Friday, 20 July 2007

Morrer..

Eu fico aqui perdida
Vendo morrer meus sonhos
Assistindo serem vencidos os meus desejos
Sentindo a dor de nada ter
Falecendo por dentro sem nada saber
Sentindo ainda na boca o teu gosto
E no corpo a dor da tua falta
Rompeu-se a esperança
Partiu-se a segurança
E ficou esta dor maldita que me estraçalha o peito
Corro, me escondo, mas não tem jeito
Ela não vai embora
E quando finge desaparecimento
Não fica sumida por muito tempo
Assim que penso estar feliz
Me alveja com sua ira
Queima meus olhos e de mim faz pó
OH! Morte amiga me livra deste infortúnio
Me tira esta angústia
Me feche os olhos e descanse o peito
Para que enfim
Possa morrer
Por balas de festim

No comments: