Monday, 23 February 2009

Estou de volta pessoal... Desta vez com um Acer Extensa 5630 ZG... Enfim... Ultimamente isto tem andado mal... A vida dá tantas voltas que a certo ponto já sentimos o estômago às voltas... É nojento... Enfim...

Ontem tive a pensar mais um bocadinho na merda de vida que levamos a cheguei à uma brilhante conclusão:

"A idealização de um sonho pode custar muito mais caro do que alguma vez imaginamos."

É verdade ou não é? Quando mais pensamos que estamos a viver aquele sonho pelo qual esperamos toda a vida, estamos no apogeu da felicidade, mais custa acordar e ver que a nossa volta nada mudou e que tudo continua igual. A nossa realidade é tão distante do nosso mundo de sonho... E isso custa tanto... Mas porque? Porque a vida é assim? Porque todos passam os dias numa roda-viva de problemas e mágoas? A minha volta todos queixam-se, todos refugiam-se dentro de si e nada fazem para mudar o que lhes magoa. Porque hei eu de o fazer se mais ninguém o faz? Porque hei eu de acreditar que "amanhã será diferente" se sei que não irá ser...

"Não há pesadelo que nunca acabe, nem sonho que dure para sempre"

Por muito confortável que seja uma viagem de sonho numa nuvem branca o acordar é cruel e magoa como nunca. É como se cortassem a veia da vida e ficassem a olhar para o corpo a desfalecer.

Pior pior é quando chega-se à conclusão de que abrir uma ranhura no pedaço de gelo que tinha no lugar do coração foi em vão e que de nada valeu. O pior ainda é quando não se tem a certeza. Pelo sim pelo não vou voltar a fechar essa ranhura. Não vá abrir ainda mais e depois demorar mais um ano a fechar novamente.

Quero voltar a adormecer. Fechar os olhos e voar para longe. Sentir o vento na minha cara, sorrir para o desconhecido e explorar os caminhos da minha vida. Quero encontrar abrigo no meu refúgio colorido, de duas cores dominantes. Quero viver e viver, mas sem magoar-me ou preocupar-me com as mágoas do passado. Quero voltar a ser o mesmo eu de a uns anos atrás. O mesmo eu que sonhava, sorria, chorava, mas sobretudo, era feliz. Acima de tudo era feliz. Feliz sem ter noção do que é o mundo. Sem a noção do que é o amor, a dor ou a ilusão. Quero fechar os olhos e transportar-me para um mundo paralelo a este, onde seja por fim, feliz...

Bah.. Tanta merda para dizer que tenho medo do que possa vir aí... Medo de avançar e de magoar-me novamente... Quero adormecer e só acordar daqui a 20 anos...

5 comments:

Miranda said...

Não percas a esperança.
Melhores dias virão.
E piores tambem.
A vida é mesmo assim...

Anonymous said...

como eu te compreendo, miúda!
estamos sempre com a esperança q 'algo' aconteça..
chego às vx a ter dúvida se vivo. se existo..será sonho? será realidade q possa alguém magoar-nos tanto? odiar-nos tanto?..?..?
por outro lado, temos tb aqueles q nos querem bem, q gostam de nos ver bem, q nos confortam..!
para esses um obrigado!
bjos

Betsie Zombie (Vanessa) said...

So true.
mas é a vida e temos que aprender com ela, mais nada x)

Slapelis said...

A vida é assim.
Mas temos que viver sonhando e ir em busca dele.
Aquele que não sonha, não vive, vira um se torna um robo nessa sociedade. E se o sonho der errado, você pelo menos teve coragem e tentou. Infeliz é aquele que não sonha ou que sonha e o acho impossivel de realizar. Só os fracos desistem, só quem tem coragem no coração, sabe realmente o que significa a palavra vida.

Daniel said...

e este é mais um capítulo na vida, o próximo depende do que quiseres que aconteça. ;)