Friday, 1 August 2008

O vampiro



Numa noite de inverno vagueava pelas ruas escuras da cidade iluminadas com a luz da lua. a bela dama de corpete e saia longa, pele branca e olhos transparentes dotados de uma inocência rara.

Algures perto dali um vampiro, sentiu seu cheiro, o cheiro da essência da vida a correr as veias da bela jovem, o seu sangue morto ansiava pela virgem, ansiava pela vida, seu corpo lutou intensamente contra a leis da natureza e rejuvenesceu-se rapidamente. Tomou a forma perfeita, o homem ideal e partiu a procura da doce jovem.

Ao encontra-la, pasmado com tamanha beleza, sentiu o seu gélido e fraco coração a bater novamente, decidiu em momentos que seria com esta bela jovem quem iria reinar ao seu lado na longa noite, que ainda era uma criança.

Decidiu tornar a ingénua rapariga em sua rainha, sua mais pura rainha, torná-la numa criatura igual a si, para que passem a eternidade lado a lado, juntos para todo o sempre.

Passaram apenas algumas fracções de segundos desde que o vampiro deu-se conta da beleza inigualável da jovem, sem hesitar mais um segundo, aproximou-se da bela dama e encantou-a com o seu charme e poder de sedução. Seus olhos brilharam como nunca dantes.

Por momentos ambos ficaram petrificados, ambos não se mexeram nem disseram uma palavra. Não foi preciso, os seus olhos denunciavam-nos. O poder do vampiro sugou toda e qualquer possibilidade de resistência da jovem moça, estava enfeitiçada.

Durante toda a noite não se ouviu uma palavra, um único suspiro, nada. O poder da mente fazia com que o vampiro e a doce dama comunicassem. Os seus pensamentos eram lidos mutuamente e nada mais era preciso. Os corações interligavam-se e o vampiro encontrava na jovem tudo que faltava em si, era como se completassem- se.

O gélido coração dele aquecia com o calor do bater do coração dela. A metade que faltava no mundo dela, estava precisamente à sua frente, o mundo com que ela sempre sonhou, a perfeição, a imortalidade, tudo, tudo o que sempre quis. Porém a jovem moça não fazia ideia do que lhe esperava.

O tempo ia passando e a noite chegara ao fim, o vampiro invicto com a sua rainha ao seu lado não tardou em tomar a decisão porque tanto esperara, naquela que tinha sido a mais longa noite da sua interminável vida após a morte. Mas chegou o momento, a hora de fazer da jovem sua rainha, sua mulher, sua propriedade!

Aproximou-se lentamente da donzela, e com suaves toques nos lábios, que não chegavam a ser beijos, o encostar da sua face na dela fez com que suas presas crescessem, e lentamente cravou-as no pescoço da sua amada.

Aquele sangue puro correu pelas suas veias como nunca nenhum outro havia corrido, fulminou-o com as mais diferenciadas sensações de maneira com que o vampiro não se conseguisse sequer mexer. Estava parado e não conseguia parar de beber. A certo ponto a doce jovem desfalece nos braços do seu mutilador. “Fecha os olhos e nasce para o teu Rei” disse o vampiro enquanto limpava as gotas de sangue que ficou no pescoço da jovem.

Já era quase dia quando finalmente a límpida menina finalmente acordou, levantou-se e lentamente juntou-se ao seu rei.

Juntos desapareceram da luz do sol, esperando por mais um dia até o fim, o dia do juízo final, onde serão finalmente livres, onde juntos dominarão o seu mundo, o nosso mundo, a nossa realidade.


Por Mim & Marius ^^ sim, porque se não fosses tu, isto jamais seria escrito..

4 comments:

My little Moon said...

TA LIIIIIIIIINDOOO *-*

xXxXx_gOtIcUh_xXxXx said...

OiX! TeNhS Um bLoGuI BuÉdAh LoKuh! KuRtiH MtT Uh K XcReVeXtEz. TeNhEs MsN??

アカネ said...

estás mais pra emo que pra gótico mas enfim.. tenho sim ^^ mas não o dou sem motivos alguns.. lol contactos já tenho muitos..

btw.. obrigado pela visita ^^

†Marius† said...

o texto que nós escrevemos, aliás que tu praticamente escreveste todo, com as minhas ideias base, olha ficou mesmo mesmo lindo tens um pai babado ^^